Dúvidas sobre a epilepsia

Dúvidas sobre a epilepsia

O Que é Epilepsia?

É uma desordem cerebral do indivíduo que tem predisposição a ter crises epilépticas. Uma pessoa, para ser diagnosticada com epilepsia tem que:

  • Ter tido pelo menos uma crise epiléptica.
  • Ter muita chance de vir a ter outra crise no futuro.
  • A crise não ter sido provocada por outra condição tratável (exemplo: infecção e diabetes)

O que é uma crise Epiléptica?

As crises que ocorrem no indivíduo com epilepsia são causadas por problemas na atividade elétrica e química cerebral.

Existem diversos tipos de crises epiléticas que se manifestam como mudanças temporárias no comportamento que ocorrem desde parada comportamental com movimentos sutis e automáticos com segundos de duração (crises focais), à perda da consciência com contrações bruscas do corpo (crise tônico-clônica generalizada).

Quem desenvolve Epilepsia?

Pessoas de todas as idades podem começar a ter crises epilépticas , embora seja mais comum iniciarem na infância/adolescência ou na terceira idade.

Qual é a causa da Epilepsia?

A epilepsia muitas vezes não tem causa identificável, sendo classificada como idiopática. No entanto, alguns pacientes desenvolvem epilepsia por:

  • Causas genéticas.
  • Lesões cerebrais congênitas (que estão presentes desde o nascimento).
  • Lesões cerebrais adquiridas ao longo da vida (traumas cranianos, AVC, tumores e etc…).

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico de epilepsia é clínico, ou seja, através da história que o paciente conta ao seu médico.

No entanto, solicitamos alguns exames complementares com o objetivo de identificarmos descargas elétricas cerebrais anormais (eletroencefalograma), lesões cerebrais (ressonância magnética de crânio) ou infecções/distúrbios eletroquímicos (exames de sangue).

Epilepsia é hereditária?

Existem formas familiares de epilepsia, geralmente raras.

No entanto, predisposição genética pode explicar por que uma pessoa com traumatismo craniano grave (causa conhecida de crises epilépticas) vai desenvolver epilepsia, enquanto outras não. Aqueles que apresentam crises epilépticas têm mais chances de terem história familiar de epilepsia.

As formas de epilepsia generalizadas tem maior envolvimento genéticos do que as formas de epilepsia focais.

Se uma pessoa tem epilepsia, seus irmãos ou filhos têm uma chance um pouco maior de desenvolver epilepsia do que aqueles sem história familiar (devido à predisposição genética). No entanto, a maioria desses irmãos e filhos não desenvolve epilepsia.

Por quanto tempo precisarei tomar medicação?

Algumas formas de epilepsia são relacionadas à idade (ex.: Epilepsia Ausência da Infância) o que significa que há grandes chances de retirada da medicação sem recidiva das crises.

Já no caso de epilepsia associada à lesão cerebral, mesmo quando controlada há anos, as chances de retorno das crises após a retirada da medicação é mais alta. Pacientes com epilepsia de difícil controle podem precisar das medicações anticonvulsivantes por toda a vida.

Sendo assim, cada caso deve ser analisado individualmente.

O que devo e não devo fazer?

O que não posso fazer:

  • Dirigir ou pilotar motos.
  • Praticar esportes radicais.
  • Nadar em mar aberto.

O que não devo fazer:

  • Nadar em piscina (somente sob supervisão constante – alto risco de afogamento no caso de crise)
  • Beber bebidas alcoólicas
  • Pular tomada das medicações
  • Privação de sono (perder horas de sono)

O que posso fazer (se crises não forem incapacitantes):

  • Praticar esportes (exceto radicais e aquáticos)
  • Estudar, trabalhar
  • Se divertir