Primeiros socorros em caso de convulsão

Primeiros socorros em caso de convulsão

O que fazer?

-É importante reconhecer a crise. Existem diversos tipos de crises e algumas podem ser difíceis de serem reconhecidas, por isso é importante que as pessoas que convivem com o paciente com epilepsia saibam como são suas crises habituais para que possam socorrê-lo prontamente.

– Controle o tempo de duração da crise. A maioria das crises dura, em média, entre 2-3 min enquanto algumas só duram alguns segundos. Se a crise durar mais de 5 minutos, chamar uma ambulância.

– Mantenha o paciente seguro e confortável. Remova objetos que possam machucá-lo, certifique-se que ele não bata com a cabeça no chão. Se houver risco de queda, deite-o no chão. Se ele parecer confuso, proteja-o de situações de risco como caminhar em direção a escadas, trânsito, altura e etc, bem como evitar que manuseie objetos cortantes.

– Observe se o paciente está respirando bem. Se a pessoa estiver inconsciente e deitada de barriga para cima, coloque-a de lado, com a boca virada para o chão (ilustração). Essa posição previne que a saliva acumulada na boca atrapalhe a respiração. Durante uma crise tônicoclônica generalizada pode parecer que a pessoa parou de respirar. Isso acontece na fase tônica, devido à contração importante dos músculos da caixa torácica. Quando a crise acaba, os músculos relaxam e a pessoa volta a respirar normalmente.

O que não fazer ?

– Não segure a pessoa à força. Isso não reduz o tempo de crise e pode machucar o paciente. Se o paciente estiver confuso, contê-lo pode torná-lo mais agitado e até gerar uma reação agressiva, sem que ele tenha “culpa”. Se a pessoa começar a andar, conduza-o a lugares seguros.

– Nunca coloque nenhum objeto na boca do paciente. Não se preocupe, não é possível engolir ou enrolar a língua. Durante a crise, os músculos da mandíbula e da face ficam muito contraídos, fazendo com que o paciente morda com força. Qualquer objeto colocado na boca de alguém durante a crise pode se quebrar e pode ser engolido.

– Não dê líquidos ou medicação enquanto a pessoa estiver inconsciente. Espere ela estar completamente consciente.

Quando chamar a emergência?

– Chame a emergência se:

1. A crise demorar mais de 5 minutos

2. Ocorrer uma crise após a outra, sem que a pessoa recobre a consciência entre as crises.

3. Ocorrerem várias crises no mesmo dia, se isso não for habitual para aquele paciente.

4. Houver trauma ou lesão.

5. A crise acontecer na água.

6. O paciente parecer ter dificuldades para respirar após a crise.