Exames Diagnósticos Indicados

Exames Diagnósticos Indicados

Ressonância magnética de crânio: Exame de imagem indicado em todos os pacientes com epilepsia (salvo algumas exceções). Nos dá informações sobre possíveis lesões ou malformações que podem ser a causa da epilepsia. No entanto, o exame normal não exclui esse diagnóstico.
 

Eletroencefalograma (EEG) : Exame neurofisiológico indicado em todos os pacientes com epilepsia. Nos dá informações sobre o funcionamento elétrico cerebral e, consequentemente, as descargas epilépticas. É um exame de baixa sensibilidade (em torno de 30%), mas de grande especificidade.Isso quer dizer que um exame normal não exclui o diagnóstico de epilepsia, mas um exame com descargas epilépticas não deixa dúvida quanto ao diagnóstico. Algumas técnicas podem aumentar a sensibilidade do exame, como privação do sono, registro de sono e exame prolongado. Um eletroencefalograma bem feito precisa ter no mínimo 20 minutos de registro, conter fotoestimulação e hiperpnéia por pelo menos 3 minutos.
 

Vídeo- eletroencefalograma (Vídeo-EEG): consiste num registro simultâneo de EEG e gravação de vídeo para o registro das crises, tanto para a avaliação das características do EEG quanto também para a análise pelo vídeo das particularidades (semiologia) da crise. É indicado em caso de epilepsia refratária e na dúvida quanto a natureza de episódios de perda da consciência.
 

Spect (cintilografia de perfusão cerebral): Pode ser solicitado em situações mais específicas, por exemplo, investigação de cirurgia de epilepsia. É um exame de medicina nuclear, que nos dá informações sobre fluxo sanguíneo cerebral, nos ajudando a localizar o foco epiléptico. Pode ser realizado entre crises (spect interictal) e durante a crise (spectictal).
 

PET/TC: O aparelho de PET/TC é formado pelo PET (Tomografia por Emissão de Pósitrons) acoplado a uma TC (Tomografia Computadorizada). É um exame funcional,ou seja, fornece informações sobre o metabolismo celular cerebral, ajudando a identificar possíveis focos epilépticos. Pode ser correlacionado à Ressonância magnética (PET/RM).